domingo, 16 de dezembro de 2012

Talvez

Eram quatro horas da manhã. Lá fora a chuva caia, fazendo um tilintar hipnotizaste. Enrolada no calor e nas memórias, ali seu corpo pálido permanecia, inerte. Ela não conseguia, não queria, sair daquele transe. Para ela aquele momento semi-acordada ...semi-adormecida... era a sua forma de estar mais perto dele. 
Lembrava-se de todos os casais felizes que vira nesse dia, todos os bebés, todas a famílias 'perfeitas'... 
Imaginou, então,como seria a sua vida dali a 10 anos. Talvez teria o seu emprego de sonho, um salario bonzinho, um marido que a fizesse sentir amada e a desse vontade de o amar ainda mais a cada dia que passasse. Um homem paciente, terno, doce, engraçado, compreencivo... Um homem forte e cavalheiro -> ele. 
Talvez tivesse duas pestezinhas lindas: gémeos, como sempre quis. Um de cabelo encaracolado outro de cabelo liso de olhos negros... Que ora a fizessem rir pelas brincadeiras, caretas e risinhos ou a fizessem zangar pelas asneiras e traquinisses! Enfim...


Talvez ela tenha a vida 
que sempre espeouter. 
Talvez envelheça 
com alguém ao seu lado. 
Talvez tenha 
muitas aventuras. 

Talvez...  
Apenas talvez...

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A Primeira Pérola


Lembraste da primeira vez que nos vimos? Da primeira vez que nos olhamos? Da primeira vez que falamos? Da primeira vez rimos um com o outro? Da primeira vez que dissemos "Amo-te" um ao outro? Da primeira vez que discutimos? Da primeira separação? De todos os erros? De tudo o que passamos? 
Eu lembro-me - 14 de Julho de 2010, tudo começou nesse dia... Lembro-me do dia no Parque de Diversões; do primeiro dia que falamos (8 de Abril de 2011); da visita aos Salesianos; do acidente; dos "amo-te"; da noite que chorei baba e ranho e tu lá estavas a me consular e incentivar; dos dias em que me apoiaste quando a minha bis-avó estava doente; de todas as vezes que me fizeste sorrir quando queria chorar; de todas as vezes que quiseste ir para França para te afastares de tudo e todos; de todas os obstáculos que superamos; de todas as brincadeiras; de todos os momentos; de todos os altos e baixos, lembras-te? 
Lembraste de tudo o que passamos? De todas as alegrias que multiplicamos e tristezas que dividimos, de todos os obstáculos e desafios que supremos, de todos os bons momentos?  AGARRA-TE A ISSO!❤  Todos os dias é uma luta para manter a nossa amizade e nosso amor, e ambos sabemos que há pessoas que nos querem ver separados, mas isso não vai acontecer, não é anjo? Porque se ambos queremos, somos capazes de tudo! 

 «eu e tu não é só por uns tempos …  Eu e tu é para sempre! » 

sábado, 15 de setembro de 2012

Memórias, Desejo e Destruição.

Ele por fora é igual a qualquer outro rapaz que a sociedade considera belo - alto, moreno, com músculos definidos, dentes brancos que formam o mais perfeito sorriso, olhos misteriosos, forma de ser relaxada... - por isso quem é que não gostaria dele? 
Todos vêem o seu exterior: o seu sorriso honesto, a sua momentânea alegria... mas poucos sabem o seu interior. Ele é um labirinto de dor, sofrimento, de sonhos destruídos; um coração rasgado, uma alma perdida... Ele mostra-se sereno e disfarça a dor com o seu doce sorriso, mas poucos vêem além disso. Ele não é perfeito e é isso que mais gostas nele. Ele é muito mais profundo do que parece... Quando pensas que descobriste a fonte do seu Ser dás por ti de volta no início. Ele é um mistério. Ele é uma aventura. Ele é uma droga. Ele é um sonho. Ele é um desejo. Ele te captura e nunca mais te larga. Ele faz-te sentir o que nunca antes sentiste. Ele te põe confusa. Ele te confortável. Ele faz-te feliz. Ele é quem sempre esperaste! Mas chegaste tarde... porque agora ele está partido, destruído por dentro. Não há nada que possas fazer. Nada que possas dizer. Ele é teimoso! Não te vai dar ouvidos. Não vai acreditar na felicidade que lhe tens para dar. Destruíram-lhe. Ele te mente, ele te magoa, ele te usa... ele não sabe como ver-se livre da sua própria dor e é destruindo-te também que ele acha conseguir voltar a sentir. Mas tu ama-lo. Voltas sempre. Nunca vais parar de acreditar nele. Acreditas que ele há-de mudar. Mas um dia algo vai mudar. Vais começar a ficar como ele. Vais reparar na mudança. 

E depois o que acontece? Depende de ti. 
A escolha sempre será tua...

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Quatro da Manhã, Uma Carta e Uma Lanterna

Escrito no dia: 13 de Julho de 2012

Mentiria se dissesse que estou bem. Não estou. Morro de saudades de alguém que nunca toquei, nunca abracei, nunca senti... Isto é de loucos!! ;'(



Sinto um aperto no coração, os olhos a arder, o corpo a tremer... Não sei para onde ir, para quem me virar...  Já não sei seguir de cabeça erguida. Já não sinto nada, estou morta.... Tudo por o que lutei acabou de escorregar-me por entre os dedos como grãos de areia.
Eu bem que tento raciocinar, pensar noutras coisas para além da dor que arde no meu peito, mas o meu coração grita que nem louco! Chama o teu nome. Suplica para que fiques e eu tento mas as tentativas são em vão pois nada acalma meu pobre coração. E as lágrimas? Quando estou só lavam-me a cara, quando estou acompanhada o sorriso serve de máscara.

Não é fácil para nenhum de nós. Não é fácil deixares tudo para trás, nem é me é fácil deixar-te ir. Talvez seja o melhor, talvez não.
Não há nada que me possam dizer ou fazer para tirar esta dor, este vazio.



Finjo que nada se passa, que estou bem e só para acalmar os meus amigos eu digo: «Não é como que ele vá morrer, não é? ^^ » Não, ele não morrerá, mas eu sim. Todos os dias um pouco de mim morrerá...  

E tenho medo. Medo que vás, que paremos de falar, conheças uma moça linda, inteligente e perfeita... E que te apaixones por ela. Tenho medo de te perder... Medo de que te esqueças de mim... de nós.





Hahah, é bem feito para mim! Eu que sempre dizia "Ah, isso de ter uma relação à distancia nunca funciona nem dura muito tempo."  Pois é. Não sabia do que estava a falar. É aquele desejo de poder estar com a pessoa, senti-la, cheirá-la, ouvi-la, tocá-la... Aquela saudade absurda e inexplicável! Aquele aperto no coração sempre que pensas que afinal a pessoa está longe de ti.

Gostaria de me despedir de ti da melhor forma, sem lágrimas, sem arrependimentos, sem dramas... Apenas quero oferecer-te um "Até Logo" e um grande, sincero e brilhante sorriso!! :)


Mas estou tão vazia que nem sei se isso consigo fazer :'( 


-  Yo te amo! 

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Selo "Liebster Blog"


Selo "Liebster Blog"


YUPII!! *.*
Just Me* recebeu  hoje o seu primeiro selo! O nome do selo é Liebster Blog e foi oferecido pela Catarina do blog Páginas Encadernadas e é oferecido a bloggers que têm menos de 200 seguidores. 

Regras:
*Quem o recebe deve postar 11 factos sobre si
*De seguida deve responder às 11 questões que quem deu o selo colocou e escrever 11 novas perguntas para as pessoas a quem oferecer o selo responderem
*Escolher 11 bloggers e linká-los
*Não se pode taggar quem nos taggou

Então comecemos! ;')

11 FACTOS SOBRE MIM
01# - Sou brasileira ^^
02# - Do signo Caranguejo ♥
03# - Sorridente =D

04# - Teimosa u.u
05# - Sacrifico a minha própria felicidade pela felicidade dos outros
06# - Romântica Incurável!! ♥.
07# - Filha Única ...
08# - Meu maior sonho é ser Escritora :$
09# - Quero viver um tempo em Espanha, Itália  e França *o*
10# - Viciada em Música :3
11# - Viciada no Pc 


PERGUNTAS E RESPOSTAS:

01 -  O que te faz mesmo feliz?
Hum... As pequenas coisas como quando me fazem rir, me abraçam, sorriem para mim, quando dizem o quando importante sou para eles, quando me escrevem cartas ou dão presentes, quando me fazem sentir especial, quando eu encontro 0,50€ na máquina do pavilhão da escola ahahahh (A) 
02 - O que te irrita profundamente?
Quando alguém me ignora ou fala mal de mim pelas costas e quando sou a última a saber de alguma coisa.
03 - Preferes livros em formato digital ou papel?
Prefiro livros em formato de papel pois gosto do cheiro de livros, seja novo ou velho *o*
04 - Autores Portugueses ou estrangeiros
Autores Estrangeiros ^^
05 -  Nome do autor(a) preferida?
Ainda não tenho autor(a) preferida :3
06 -  Dia ou noite?
Hum... Depende do meu estado de espírito, mas normalmente nenhum xD Gosto mais do amanhecer e anoitecer =3
07 -  Verão ou Inverno?
Bom... gosto do verão pois posso usar t-shirts, vestidos e shorts e ainda por cima estou de férias *o* Mas também gosto do Inverno, pois posso me aninhar nos cobertores, bebericar chá ou café e ler ou ver um filme *w* Por isso a resposta é ambos ^.^
08 - Uma tarde perfeita seria...
Um passeio com as pessoas mais importantes para mim :)
09 -   Filme mais aguardado de 2012?
Amanhecer Parte 2  *p*
10 -  Animal preferido?
Leopardo das Neves 
11 -  Férias de sonho?
Uma viajem em volta do Mundo *w* 


PERGUNTAS PARA OUTROS BLOGGERS
1. Define-te numa palavra.
2. Qual foi a maior loucura que já fizeste?
3. Qual foi a melhor coisa que já te aconteceu? 
4. Qual é o teu maior sonho?
5. Qual é o teu maior medo?
6. Se pudesses viajar no tempo irias para o futuro ou o passado e porquê?
7. Dia ou Noite?
8. Porquê que criaste o blog?
9. Se fosses rico(a) por um dia, o que farias?
10. Se tivesses apenas 24h de vida o que farias/dirias com elas?
11. És feliz?




BLOGS:

sábado, 16 de junho de 2012

*Headphones, uma carta e memórias...

Hey... Como tens passado? Não sei porquê que te escrevo... Apenas tenho saudades... deve ser isso. 

Tenho saudades tuas... do teu cabelo que tinha sempre a mania de cair sobre a tua face e tapar-te os olhos, das tuas mãos macias entrelaçadas nas minhas, dos teus lábios doces nos meus, dos abraços apertados, dos carinhos. Saudades de segurar a tua mão e de ver as expressões chocadas dos outros enquanto andávamos de mãos dadas... Saudades do teu sorriso, da tua voz, do teu riso alegre... Saudades das tuas caretas fofas, dos teus implicansos'. Saudades desses teus olhos brilhantes! Saudades dos nossos passeios, das nossas conversas, das nossas brincadeiras. Saudades dos nossos olharesSaudades do que tínhamos, apesar de saber que não era perfeito :c saudades de ti e de tudo o que tinhas para dar. Saudades das pequenas coisas: surpresas, presentes, frases que me dizias... 
Saudades daqueles nossos momentos
Voltas para a minha vida? 

quarta-feira, 16 de maio de 2012


Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém…

Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim…

E ter paciência para que a vida faça o resto…



[William Shakespeare]

terça-feira, 15 de maio de 2012

CONTO: Tudo estava prestes a mudar...

~Palavras que se revelaram apenas isso, palavras~

O alarme no telemóvel tocou, desligou-o abrindo lentamente os olhos. Assim ficou fitando o tecto. Era só mais um dia, um como qualquer outro. Um dia em que mais uma vez ela teria de esboçar um sorriso e dizer "está tudo bem" só para não preocupar os outros. Um dia repleto de dor, perda e uma réstia minúscula de esperança...  
Voltou-se para a janela. 
Pensara já ter ultrapassado toda a dor que ele lhe causara. Pensara que já não sentia saudades dele. Pensara que ultrapassara tudo e que seguira em frente. Pensara finalmente ser forte para seguir em frente outra vez... mas afinal ainda sentia saudades dele e do que era com ela.
Suspirou e arrastou-se para a casa de banho. 
Olhou-se ao espelho. Passou as mãos pela cara, e assim, sentindo as olheiras criadas devido às noites que passara em claro remoendo pensamentos e emoções. "Tu queres sempre prolongar o teu sofrimento enquanto eles querem acabar o deles." dissera-lhe uma vez a sua irmã.  Ela tinha razão. Ela quando amava, amava mesmo de verdade e fazia tudo pela pessoa nem que fosse sofrer por ela. Mas nenhum permaneceu o tempo suficiente para ver que ela realmente amava. Acontecia-lhe sempre isso. Fora novamente abandonada. Não bastou à nascença ser abandonada pelo pai, mas agora, também era constantemente abandonada por aqueles que ela amava...
Voltou a suspirar. 
Arranjou-se e preparou as coisas para a escola. Quando tudo estava preparado para o seu longo dia na escola, sentou-se à frente do portátil e escreveu. Desabafou, chorou, tremeu e o seu coração novamente se desfez... Olhou para o relógio. Já eram horas de sair de casa. 
Correu para a casa de banho e fez os possíveis e impossíveis para esconder os vestígios do seu choro, contudo os seus esforços foram em vão, por isso limitou-se a pegar na mochila e dirigir-se à rua. Entrou no autocarro e sentou-se ao pé da janela e encostou a cabeça ao vidro. Fechou os olhos sentindo a brisa morna vinda da janelas abertas afagar-lhe o cabelo.
Imaginou-o ali ao seu lado: a sua respiração no seu pescoço, os lábios doces sussurrando-lhe ao ouvido, os dedos no seu cabelo, os braços segundo-lhe firmemente e protegendo-a, o calor dele a aquecer-lhe a pele... 
Mais um suspirou. 
Abrindo os olhos. Estava quase a chegar à sua paragem. Tocou na campainha, o autocarro parou e saiu. Andou em passo lento por entre crianças que contavam às mães o que tinham aprendido naquela manhã, por grupos de jovens que se riam e falavam sobre coisas banais, por casais andando de mão em mão completamente alheios ao mundo à sua volta... 
Entrou no edifício grande, sentou-se na sala onde teria as aulas e lá permaneceu o dia todo. O tempo parecia nunca passar. O sol enfraquecia, o professor explicava a matéria, os colegas falavam e mandavam bilhetinhos uns aos outros... e ela era a única ali que, apesar de lá estar não estava. 
A sua mente vagueava por entre memórias. Recordações de momentos bem passados. Carícias, beijos, olhares e abraços. A voz, o toque  e o calor dele. A sua pele na dela. Palavras que a faziam corar, tremer, ansiar, sonhar e feliz. Que a faziam se calar, que a faziam nervosa... Palavras que se revelaram apenas isso, palavras. Memórias que ela agora ansiava ter de volta, mas que já não faziam sentido nenhum. 
O toque se saída marcou o fim do dia de aulas. Ela jogou tudo para dentro da mochila e preparou-se para o regresso ao seu abrigo - seu quarto, onde poderia ficar e esconder a sua tristeza de todos.
"Até manhã!" - Exclamaram as suas amigas. Ela virou-se para elas, reuniu todas as suas forças e sorriu-lhes, retribuindo o gesto.
Decidiu andar até casa para assim desanuviar as ideias. 
Pelo caminho deparou-se com um rapaz lindo: olhos cor de mel, cabelo encaracolado loiro-escuro, alto e de tez morena; que a fitava-a com curiosidade. 
Ela ignorou-o o mais que pôde, mas soube que era um sinal. 
Um sinal de que tudo estava prestes a mudar...

sexta-feira, 27 de abril de 2012

CONTO: Abraça-me Apenas!

Capitulo I


Apenas limitei-me a sentar-me ali contemplando a vista para a avenida, enquanto o vento perfurava o caminho de entre os meus cabelos até ao meu pescoço … Arrepiei-me e apertei o lenço no pescoço.

Ainda me lembrava daquele dia … em que sem mais nem menos ele desaparecera … em que dissera que eu seria feliz e que num piscar de olhos encontraria outro porque, agora, era sua maninha forte.


O vento voltou a soprar, arrancando, desta vez, o meu lenço. Levantei-me num salto correndo de seguida à sua trás. O vento cessou e com ele o lenço. Inclinei-me para apanhá-lo contudo de novo foi arrastado pelo vento veloz. Corri novamente atrás dele. O vento abrandara e no mesmo instante que um grupo de rapazes altos, morenos e atléticos passaram por mim. Um deles disse aos outros: “Vou só ao WC num instante!”, os outros miúdos limitaram-se a rir pela expressão WC.

O meu lenço estava a três passos de mim e ao mesmo tempo tão perto dele. O rapaz apatanhou o lenço e eu estremeci. Olhou para baixo e viu o lenço, dobrou-se e apanhou-o. Olhou em volta, cruzando o olhar com o meu. Esbocei um sorriso e fui na sua direção olhando para o lenço nas mãos do rapaz. “Oh!” Exclamou estupefacto. “Aqui tens”. Sorriu. “Obrigada!” Tirei o lenço das suas mãos e amarrei-o à alça da minha mala.
Respirei fundo e voltei a olhar para o rapaz, ele sorriu. “James” estendeu-me a mão bronzeada e suave. “Lucile”, apertei-lhe a mão. “Prazer”, voltou a colocar a mão no bolso das calças. “Peço desculpa por ter atropelado o lenço” apontou para a minha mala com a cara triste. “Ah! Não faz mal…” Sorri. “Bom…hum, talvez tenhas pressa ou assim… não te vou incomodar” ofereceu uma expressão simpática. “Hum… não nem por isso” Sorri. “Então… poderia recompensar-te por ter atropelado o lenço?” “Sim” aceitei prestes a rir.





Capitulo II
 
Estava no café com James. Loiro (de caracóis muito suaves), alto, magro mas com algum músculo, simpático e engraçado. Assim era ele. Durante aquelas (poucas) horas ele fizera-me esquecer da existência de… bom, prometera nunca mais proferir o seu nome. “Ah! É verdade James, não ias á casa de banho ou assim?” Disse. “Não, era só uma desculpa para me afastar deles…” fez uma careta “É que estava aborrecido com as piadinhas estupidas deles” Suspiro. “Isso já não é importante” Sorriu. “Ainda bem que me deparei contigo” brincou com a colher do café. “Porque dizes isso?” Beberiquei o meu cappuccino. “Foste a minha salva-vidas! Se não tivesses aparecido teria de ter fingido a minha própria morte!” Exclamou em pose dramática: levara a mão ao peito como que se estivesse esfaqueando. Desmanchei-me em risos. Ele também riu.

O riso dele era tão alegre, vivo e fazia-me sentir tão quente e leve! Os dentes dele brilhavam de uma forma convidativa, que pareciam estar a chamar por mim…
A sério, não querias conhecê-los” ficou sério, fitando-me nos olhos. “Sabes, devíamos encontrar-nos mais vezes! És uma miúda espetacular!” “Ah!” Suspirei, “Quem me dera que todos pensassem dessa forma…” Olhei para as mãos mas sentia os olhos dele procurando os meus. Ele esticou a mão e tocou-me delicadamente no queixo, levantando-o para poder-me olhar novamente nos olhos. “Problemas de coração, hein?” Assenti. “yeah… bem-vinda ao clube!” Ele suspirou … “Bom… O tempo cura tudo, segundo dizem não é?” Olhou para mim esperançoso. “Ye, suponho que sim” “Enfim…” Suspirou.



De repente o meu telemóvel começou a vibrar. Olhei para James espantada. “Quem será que me quer?” Murmurei abrindo a mala à procura do telemóvel. Atendi sem ver quem era: “Sim?” “Olá. Desculpa ultimamente tenho estado ausente porque precisava de tempo para pensar no que quero para o futuro e…” Era ele… O meu coração acelerou, a mão que segurava o telemóvel perdeu a força, corei e as borboletas voltaram á minha barriga. Era tão bom voltar a ouvir a voz dele mas ao mesmo tempo era terrível! “Luce, estás ai?” A voz disse. “Ah… sim estou” “Desculpa!”, “Não faz mal”. Claro que fazia mal… 



Capitulo III

Quem é?” disse James com os lábios (sem fazer som). Fiz-lhe sinal de que depois lhe contaria.
Então como estás?” 

O que ia responder? Ele sabia que eu estava de rastos. Estava completamente destruída! Mas claro que não ia mostrar parte fraca! 
Bem…” a minha voz vacilou, traindo-me. 
A sério?
Sim” repeti mais firme. 

Um silêncio ensurdecedor pairou na chamada… 
Ahm… E tu, como estás?” 
Mais ou menos”. 

Fiquei contente por ouvir aquilo. Era tão bom sentir que eu não era a única que estava a sofrer com esta situação toda. 
Ah…” 

Mais silêncio.
Bem… tenho que desligar agora… liguei só para te dizer isso…” 
Ah, hum, ok então”. 
Gosti” disse. 

Ele dizia sempre isso. Era a sua forma de dizer “Adoro-te”. 
Engoli em seco. Era demasiado doloroso ouvir a voz dele depois de tudo… Depois de tudo o que lhe dissera. 
Hum” murmurei. 
Luce, querida, tenho mesmo de desligar” 

Foi nesta altura que caiu sobre mim o peso da despedida.
Este era o verdadeiro e único momento pela qual ansiara nunca chegar: O Adeus. O meu lábio começou a tremer Oh não! Iria começar a chorar! O telemóvel escorregou uns centímetros da minha mão. Inspirei fundo, preparando-me para o impacto final. 

Então adeus” murmurei 
Adeus
Adeus” repeti desligando a chamada. 

Joguei o telemóvel na mesa com raiva e esforcei-me por não chorar. 
Não sabia… que iria doer…tanto” Consegui dizer entre soluços. 

James aflito mudara de lugar, sentara-se agora ao meu lado. 
O que… como posso te ajudar?

Abanei a cabeça e envolvi o tronco com os braços, mas era inevitável… iria chorar. Uma lágrima caiu e mais outra, seguida de outra e outra. James muito paciente agarrara-me na mão e levara-me dali para fora.



Estávamos agora no parque onde nos conhecemos… 
Não podes ficar assim por causa de um rapaz! É… é... Não vale a pena” disse por fim. Pôs o braço à volta dos meus ombros, puxando-me para mais perto dele. “Se esse miúdo te faz chorar assim é porque não te merece de verdade” piscou o olho. “A partir de agora, tens aqui o James que só te fará chorar mas é de tanto rir!” sorri
Por agora, abraça-me apenas!


Quem realmente ama luta.
Luta mesmo cansado.
Luta mesmo farto.
Luta contra tudo e todos.
Luta para conquistar.
Luta para vencer.
E o mais importante, quem realmente ama, perdoa sempre a pessoa amada pois aceita que é humano e não tem noção do que faz muitas das vezes. Quem ama de verdade, nunca esquece e por isso todos os dias, cada segundo AMA!! ♥ Será que ninguém sabe isso hoje em dia? :c

quarta-feira, 25 de abril de 2012

40 Agradecimentos - Day 40


DAY 40 - 08 Abr
AGRADECIMENTO: Novos Começos ^.^



Novos Começos, também conhecidos por O Virar Da Página, O Novo Capítulo ou apenas por O Recomeço. Todos merecemos um. Todos eventualmente temos um e escolhemos se queremos viver este novo Futuro ou permanecer no Passado. Recomeçar pode ser fácil quando nada nos está a agarrar ao passado. Porém também pode ser difícil quando algo forte como AMOR nos liga de tal forma ao passado que simultaneamente queremos seguir em frente e ficar ali parados. Quem me dera saber a solução a este dilema, mas lamento, não faço ideia... Apenas sei que Viver no Passado não faz bem a ninguém.

40 Agradecimentos - Day 36

DAY 36 - 04 Abr
AGRADECIMENTO: Chuva *O*




Céu pálido, nuvens cinzentas... gotas caiem uma a uma, transparentes, livres e leves rasgando o horizonte... Estavas ao meu lado, seguro de ti próprio, braços fortes, sorriso contagiante... os teus lábios mexiam-se mas eu não estava  aprestar muita atenção só te queria para mim. Mais gotas insistiam em cair e aterrar em nós. Ri-me. Abrira o guarda-chuva. Olhaste para mim como quem diz "nem penses". Ri-me nem parva, outra vez, pois eras alto demais para ficar debaixo do meu guarda-chuva. Então fechei-o. Andamos sob a protecção das árvores, lado a lado. Um abraço antes de chover de verdade. Um bem apertado me deste.
Ah! *Suspiro* Ainda me lembro como se fosse ontem... o teu toque, o calor que emanava do teu corpo, a tua respiração no meu pescoço, a sintonia do bater dos nosso corações... e o teu rosto corado foi o que mais me chocou. Nunca ninguém me fizeram sentir assim, tão especial.


... A chuva traz-me memórias que por vezes gostava de esquecer... 

40 Agradecimentos - Day 34


DAY  34 - 2 Abr
AGRADECIMENTO: Cartas :'b


Escrever para alguém ou ninguém em particular. Apenas para desabafar. Apenas para me despegar... 
Sento-me num lugar onde ninguém me incomodará, onde ninguém me procurará ou encontrará. No escuro e no silêncio escrevo. Escrevo não me preocupando com os erros, coerência ou a letra. Emoções vêem ao de cima, lágrimas escorrem a cara abaixo, soluços irrompem a garganta, contudo nada faz parar minha mão. Veloz e ágil, passa para o papel tudo o que sinto. Toda a dor, solidão, tristeza, angústia, ansiedade, hesitação, saudade... Todos os medos, preocupações e stresses... Saem através de cada palavra. O papel todo escrevinhado já sem espaço para mais emoção e totalmente gasto, fica ali provocando-me. Mais! Não bastou. Quero escrever mais! Ainda não está tudo no papel... Rasgo outra folha do bloco e volto a repetir o processo. Mais lágrimas e um aperto no coração quando me deparo com o seu nome. Todo o meu corpo treme. Já nada faz sentido. Lágrimas ofuscam-me a vista, vejo nada mais que nevoeiro. Estou perdida. Sem direcção... 
E mesmo assim, sempre que acabo de escrever uma carta, sinto-me mais leve, mais livre. É esta a minha Terapia...

sábado, 21 de abril de 2012

40 Agradecimentos - Day 32

DAY  32 - 31 Mar
AGRADECIMENTO: Ensaios da Festa da Flor! :')



Estes momentos só vêem uma vez por ano e passam tão depressa! 
Tanto acontece mas tanto fica por fazer e dizer! 
Trabalhamos todas para uma única causa: fazer os outros felizes e a nós próprias também. 
É esse um dos objetivos pela qual vou todos os anos :3

40 Agradecimentos - Day 23

DAY 23 - 22 Mar
AGRADECIMENTO: A Voz Dele*



A primeira vez que ouvi a voz dele, fiquei maravilhada. 
Era um tom rude mas sedutor com um toque de doçura. Cativou-me tanto que quis saber mais sobre o dono da voz. Ao telemóvel parece que ele está mesmo ao meu lado a abraçar-me e dizendo-me que tudo correrá bem. A voz dele quando estava aborrecido, contente ou stressado... a voz dele quando tinha sono é que era a mais sexy :$  Mas pessoalmente, cada palavra me fazem derreter até ao ponto de já nem estar a ouvir a conversa mas sim a melodia que lhe saiam dos lábios... Sim, amo muito a voz dele :'3


40 Agradecimentos - Day 19

DAY  19 - 18 Mar
AGRADECIMENTO: Missa ^^


Todos os Domingos de manhã eu vou à missa inglesa :3 
E lá aprendo tanta coisa fixe ^.^ 
Como por exemplo, que Não Há Felicidade Sem Tristeza...

40 Agradecimentos - Day 18

DAY 18 - 17 Mar
AGRADECIMENTO: Best!!*

Ui como é que eu resumo tudo o que tenho para dizer em apenas um parágrafo?


10 anos de uma eternidade já passaram! :o *.*
10 anos de luta, com perdas e vitórias e mesmo assim continuamos juntas! :'3 Passamos por tanto juntas como separadas e, mesmo assim, continuamos amigas amor!
Crescemos e mudamos, e agora a nossa aventura residem em voltar a conhecer-nos uma à outra ^.^ Vai ser tão divertido, vais ver! =3
Estou desejosa de começar, só não sei por onde! :x
Eras, És e Sempre SERÁS a minha BESTA 
para TODA A ETERNIDADE! 
@.@ Te Amo babada :'3

40 Agradecimentos - Day 17

DAY 17 - 16 Mar
AGRADECIMENTO: Música





A música corre-me nas veias! 
É a única coisa que me faz sentir melhor quando 
não está ninguém que possa ajudar. 
É ela que me diz o que devo fazer, por onde devo ir, 
como hei-de pensar e tudo isso.
Sem música eu não seria a mesma *.* 

40 Agradecimentos - Day 10

DAY 10 - 09 Mar
AGRADECIMENTO: Catarina Santos



Coisa mais chata do mundo que eu tanto adoro!! :'3 
És espectacular amor! 
Apesar de por vezes seres fria e distante... :x  
Mas não é por isso que deixo de te amar fofinha! 
Estavas, estás e sempre estarás no meu coração! 
LYSFM <3

quarta-feira, 18 de abril de 2012

40 Agradecimentos - Day 9

DAY 9 - 08 Mar
AGRADECIMENTO: Lisete Marcos 






Fofinha dmv! Adoro-te tanto!!

És a minha companheira dos famosos GREGOS, da máquina no pavilhão, dos batentes, risadas e parvalhadas, da mentalidade preverça, dos estudos (História), das palavras quando tenho um bloqueio na poesia! :3 Gosto imenso de ti! E desculpa se sou má influencia por vezes :x tento controlar-me mas é difícil x'b :x Não tenho muito mais que te diga apenas: MUITO OBRIGADA POR SERES MINHA AMIGA E MANA EMPRESTADA!! Love You!! 

domingo, 15 de abril de 2012

40 Agradecimentos - Day 8

DAY 8 - 07 Mar
AGRADECIMENTO: Pedro N.



Obrigada por teres entrado na minha vida, por me teres aturado, por me teres feito rir, por me teres feito feliz e ainda mais sorridente, por me teres mostrado um lado de ti que nunca descobriria sozinha, por teres sido honesto, por teres sido o meu Herói, por me teres apoiado, por teres sido tudo  o que precisei, por teres sido meu por uns dias, por teres feito de tudo para me ver *.* , pelos abraços, beijos e mimos, pelas conversas,  pelos desabafos e pelos momentos
Adoro-te muito! 
Mas perdi uma parte de ti que quero reaver! Podes devolver-mo? :x

40 Agradecimentos - Day 3

DAY 3 - 02 Mar
AGRADECIMENTO: Avó & Mãe



É graças a vocês que eu estou aqui hoje! ^^ 
Vocês criaram-me e fizeram-me quem sou. 
Ensinaram-me os princípios da vida, ensinaram-me tudo mesmo! 
Amo-vos! ^.^

40 Agradecimentos - Day 2

DAY 2 - 01 Mar
AGRADECIMENTO: Gargalhadas


Obrigada meninas (sabem quem são! :b)  pelas nossas gargalhadas! 
Amo rir com vocês dos nossos batentes e histórias sem muito sentido! 
Não sabem o quanto me alegra o dia, rir com tanta vontade! 
:3 Amo-vos!

sábado, 14 de abril de 2012

40 Agradecimentos - Day 1

DAY 1 - 29 Fev
AGRADECIMENTO: Amizade



Queria agradecer a todos os meus amigos verdadeiros (sabem quem são :'3) por estarem lá sempre que precisei, por me darem sermões, por me fazerem rir quando estava triste ou de mau humor, por se juntarem às minhas palhaçadas, por me dizerem a verdade mesmo quando não quero ouvir, por me apoiarem, por me incentivarem, por estarem presentes, por fazerem parte do meu dia-a-dia, pelas memórias, por cada abraço, sorriso, beijinho, carta e/ou bilhetinho, por  aturarem os batentes, teimosia e de repentes.
E o mais importante de tudo!! Obrigada por serem vocês mesmos! :) 
Amo-vos do fundo do meu coração! :3

terça-feira, 10 de abril de 2012

40 Dias - 40 Agradecimentos


Hey gentxi :b

Durante a Quaresma [40 dias: 29 Fevereiro - 8 Abril] eu, para cada dia, apontei uma coisa pela qual estou grata criando assim uma lista eheheh (:  Vou publicar alguns (ou todos) os elementos dessa lista aqui no blog :b
Mantenham o olho aberto ;)
Beijinhos! Fiquem bem ;3

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Era Uma Vez… A Princesa e o Marinheiro


Era Uma Vez…

Era uma vez… uma princesa e um marinheiro. Ela tinha lindos cabelos castanhos, ondulados e compridos; olhos magnetizantes e pretos. A sua altura era mediana e apesar da sua aparência frágil, ela era forte, teimosa e determinada. Ele tinha cabelo liso e castanho escuro, era alto comparado a ela e tinha lindos olhos castanhos. Ele adorava muito fazê-la rir. Era carinhoso e protector. Mas apesar de tudo, ambos se amavam muito.
Era um amor proibido…



Já Se Conheciam…
[De facto ambos já se conheciam mas nunca se tinham visto…]

Reencontraram-se num baile no palácio da Princesa. Nesse dia ela vestira para arrasar, para arranjar um príncipe que gostasse… E foi precisamente o que aconteceu. Ela já reparara que todos olhavam para ela e para o seu lindo vestido. Decidira apanhar o cabelo para assim melhor verem-se-lhe as costas nuas.
Ela e a sua tia falavam de coisas que só a aborrecia e ficou tão feliz quando sentiu um toque leve no ombro. Sabia que era ele. Só podia ser. Virou-se lentamente e olhou-o nos olhos. Era ele! Aquele por quem sempre esperara! Sorriram um para o outro e sem dizer uma única palavra, de mãos dadas, deslizaram por entre a multidão até às portas traseiras.
Correram sem olhar para trás. Correram tão depressa para fugir à sua realidade. Correram. Riram. Lado a lado, correram em direcção da floresta mágica e densa.


A Primeira Valsa

Só pararam de correr quando chegaram ao rio pertencente à floresta. Já não se aguentavam em pé e deixaram-se cair na relva debaixo deles. Quando conseguiram recuperar fôlego, conversaram e riram tanto. De repente ele levantou-se num salto, estendeu a mão e disse: “Poderá dar-me a honra desta valsa?”
Riram-se. Ele ajudou-a a levantar-se e ambos começaram lentamente a dançar a valsa, tão felizes por estarem nos braços um do outro.


O Anel

Passou algum tempo depois daquele dia. Encontravam-se às escondidas…
Já era inverno e ele partira para o mar, como era costume. Escreviam cartas um ao outro com muita frequência mas na última ele mandou algo embrulhado num lenço branco de tecido. E agora ela estava sentada numa pedra da praia de areia branca, olhando para o mar a tentar imaginar o que poderia ser.
Quando finalmente decidira abrir o embrulho descobriu que era um anel de ouro branco com um simples e pequeno diamante. Ela meteu-o no dedo super feliz e olhou novamente para o mar imaginando como seria se pudesse ser sereia e acompanhar o seu amado em todas as suas viagens pelo alto mar…


O Triste Regresso

Quando ele retorna ao palácio de Princesa não vem com muitas boas notícias… Tinha sido eleito para capitão de um navio que partiria em breve.
“Não sei quando ou se voltarei… Poderei estar no mar por muito tempo e não quero que esperes por mim. Mereces ser feliz, meu amor.” - Diz-lhe tristemente o Marinheiro, mas ela não consegue dizer nada, apenas chora.
“NÃO… QUERO… MAIS… NINGUÉM!” - guincha por entre os soluços.

(As empregadas, curiosas, espreitam da varanda a cena toda.) 

Ele abraça-a mas ela debate-se nos seus braços.
“Preciso que sigas em frente.” - Ele sussurra-lhe e ela pára de se mexer e apenas chora nos seus braços. Pára de chorar.
Ele afasta-se um pouco dela e estende-lhe a mão: “Concede-me a última valsa?” -Sorri. 
Ela acena que sim com a cabeça e ambos começam a dançar. (Entretanto as empregadas satisfeitas, sorriem e voltam ao seu trabalho.)
Dançam até a hora de ele partir. Ele beija-lhe a testa, sorri tristemente e segue o seu caminho enquanto ela o observa. Quando o perde de vista, deixa-se cair no chão e chora. Chora até perder o fôlego.

Horas após de chorar, levanta-se e dirige-se às masmorras…


FIM! 
...Ou continua? 




Posts Mais Vistos: